Dentes do Siso | Está na hora de tirar?

Os dentes do siso fazem parte do conjunto de órgãos que estão cada vez menos funcionais, fruto do processo de evolução humana. Estima-se que 80% da população possua, pelo menos, um terceiro molar (dente do siso) sem função. Em alguns casos, os dentes do siso não chegam a se formar, porém, na maioria das vezes, os dentes que não nascem até os 25 anos de idade estão localizados dentro do osso dos maxilares, ou apenas nascem parcialmente, o que é uma situação extremamente incômoda para o paciente.

Em poucos casos os dentes do siso encontram-se funcionais e aptos a realizar a função de mastigar. A indicação para a remoção dos terceiros molares deve ser avaliada caso a caso.

Por que remover os dentes do siso?

Dentre as indicações mais comuns, podemos citar as ortodônticas (remover o dente para a instalação de aparelho ortodôntico) e a prevenções de complicações, que são as maiores preocupações dos cirurgiões-dentistas.

Complicações mais comuns relacionadas aos Dentes do Siso

  • Cáries e doenças do siso e dentes vizinhos;
  • Lesão de tecidos moles como a mordedura das bochechas;
  • Pericoronarite – infecção relacionada a gengiva de dentes que nascem parcialmente, que pode ser grave;
  • Formação de cistos e tumores, que por vezes o tratamento pode exigir cirurgias extensas;
  • Reabsorção de dentes vizinhos;
  • Dor de origem desconhecida;
  • Prejudicar o uso de próteses;
  • Movimentação de outros dentes (assunto controverso na literatura científica);
  • Fratura de mandíbula (á área que o siso ocupa, deixa o osso mais frágil e propenso a fraturas nos casos de trauma).

A cirurgia para a remoção dos sisos na maioria das vezes é realizada em consultório odontológico sob anestesia local, por cirurgião-dentista clinico com experiência em cirurgias bucais ou especialista em cirurgia bucomaxilofacial, profissional mais qualificado para a realização desse procedimento. O índice de complicações nas cirurgias dos dentes inclusos é baixo, porém, as complicações mais comuns relativas ao procedimento são as infecções pós-operatórias, as hemorragias e danos aos nervos da região.

Caso você não possua os dentes do siso e nunca realizou radiografias, ou queira saber mais detalhes sobre cirurgias bucais, clique aqui e agende facilmente sua avaliação.

Dr. Leandro B. Perussolo | CRO-PR: 19.832